terça-feira, 28 de abril de 2009

Voltamos ao mesmo....

À uns meses atrás e por algumas trocas de conversas o P. começou a achar que eu tinha alguém, e aí caiu o carmo e a trindade, porque caiu nele (não sei o que tinha para cair), mas o sentimento de perda foi grande, sentiu-se perdido abandonado, quis almoçar comigo para conversarmos, nunca lhe disse nem que sim nem que não tinha, de tal maneira que com as lágrimas nos olhos me disse que achava que não sabia gostar de ninguém,...........foi uma altura complicada, mas passou.
Novamente por coisas mal explicadas (que tenho todo o direito de não lhe explicar) ele acha que tenho alguém. E o teu namorado para cá, e o teu namorado para lá, sempre com perguntas.....
Desta vez disse que sim tenho um amigo colorido e depois?????!!!!!!!
Amigo colorido e define lá isso: Um gajo com quem gosto de estar, de sair para jantar, de mandar umas quec... e sem compromissos.
Embatucou e disse tu não és assim????!!!! Não era, mas tu tornaste-me assim....
E como toda gente sabe as conversas são como as cerejas tivemos 1h50 ao telefone com conversas que já foram faladas 300 vezes sobre os 13 anos que tivemos juntos e o que ele me fez a seguir, incluindo os paizinhos dele.
Perguntou-me umas 10 vezes se eu gostava dele, a muito custo disse que não e mantive isso sempre, falei muito, sim porque ele gosta de ouvir e dizer hum hum......
Continua a dizer que não gosta de mim...
Quando tentava desligar dizia: Espera, não desligues só mais 5 minutos.....
Falámos e não discutimos (também quase nunca o fizemos em casados) e no outro lado ouvia angústia e deste lado eu chorava, sem ele se aperceber, até que já não dava mais.....
Chorei, chorei, chorei.....
Cronologia rápida: Desde os 17 anos que estávamos juntos, depois de 8 anos de namoro casámos, tivemos um filho passado 4 anos e quando o Mi. tinha 5 meses percebi que algo não estava bem, eu tinha o melhor casamento do mundo (Achava eu!!), melhor marido do mundo (Achava eu!!!) e era feliz (Era mesmo!), a carreira começou a subir-lhe à cabeça e tudo se sobreponha a mim e a nós, saiu quando o Mi tinha 1 ano e 9 meses, porque queria viver uma vida de solteiro, ok vai.......Nem eu nem ele temos ninguém, nem tivemos neste 1 ano e 7 meses que já passaram. Estamos divorciados à quase 1 ano.

3 comentários:

Rita Costa disse...

Dá vontade de perguntar: do que é que ele tem medo?

Kitty disse...

A mim este teu post só me dá vontade de dizer "Força ai mãe coragem!" ;)
Já sabes qual é o melhor caminho a seguir, ou ainda pensas nele?

Just me disse...

Desculpa a intromissão mas não pude deixar de comentar. Eu também estou numa relação de 8 anos de namoro, não vivemos juntos. Ultimamente ando a pensar no futuro. No teu caso, sentes que foi a decisão correcta a separação? o facto de terem começado a namorar tão cedo como é também o meu caso, será que isso também influenciou no desgaste da relação? Desculpa por estas questões, é que às vezes penso se é aquela pessoa com quem devo partilhar a minha vida, ou se é um erro ter-me "fechado" só para ele e não ter vivido mais, não sei. É muito confuso. Beijinho e parabéns pelo blogue